Escola de Educação Básica Zenaide Schmitt Costa

Reciclagem (Ciências)

11/10/2007 16:13

 

DISCIPLINA DE CIÊNCIAS – PROFESSORA TAMILY ROEDEL

 

TEXTO SOBRE RECICLAGEM – NOÇÕES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

 

 

 

 

 

RESÍDUO OU LIXO

Resíduo ou lixo, é qualquer material considerado inútil, supérfluo, e/ou sem valor, gerado pela atividade humana, e a qual precisa ser eliminada. É qualquer material cujo proprietário elimina, deseja eliminar, ou necessita eliminar. O termo lixo aplica se geralmente para materiais no estado sólido. Líquidos ou gases considerados inúteis ou supérfluos, são, enquanto isto, geralmente chamados de resíduos (líquidos ou gasosos).

  

TIPOS DE LIXO

 

Doméstico, residencial ou domiciliar: alimentos, embalagens plásticas, papéis;

Comercial: é aquele originado dos diversos estabelecimentos comerciais e de serviços, tais como, supermercados, estabelecimentos bancários, lojas, bares, restaurantes etc.

Industrial: carvão mineral, fumaças, restos de alimentos, madeiras, tecidos, couros, metais, produtos químicos e outros;

Público: são aqueles originados da limpeza pública urbana, incluindo todos os resíduos de varrição das vias públicas, limpeza de praias, de galerias, de córregos e de terrenos, restos de podas de árvores etc.; e da limpeza de áreas de feiras livres, constituídos por restos vegetais diversos, embalagens etc. 

Agrícola: esterco, fertilizantes, ração, restos de colheitas;

Hospitalar: objetos descartados por médicos e enfermeiras, como seringas, vidros de remédios, algodão, gaze, órgãos humanos, etc. Este tipo de lixo é muito perigoso e deve ter um tratamento diferenciado, desde a coleta até a sua deposição final.

Ü Radioativo ou nuclear: da indústria da medicina, química;

Ü Tecnológico: tv, rádios;

Ü Entulho: são os resíduos da construção civil: demolições e restos de obras, solos de escavações etc. O entulho é, geralmente, um material inerte, passível de reaproveitamento;

Ü Orgânico: são os restos de comida em geral, cascas de frutas, casca de ovo,sacos de chá e café, folhas, caules, flores, aparas de madeira, cinzas;

Ü Municipal: é aquele originário dos portos, aeroportos, terminais rodoviários e ferroviários.

 

O DESTINO DO LIXO

76% do lixo coletado no Brasil fica a céu aberto, ou seja, 182400 toneladas que é coletado por dia. O restante vai para aterros (controlados, 13%; ou sanitários, 10%), usinas de compostagem (0,9%), incineradores (0,1%) e uma insignificante parte é recuperada em centrais de reciclagem.

Estima-se que o Brasil perca, por ano, R$ 4,6 bilhões (cálculo de 1996) no mínimo, ao não reaproveitar o lixo que produz. 40% dos municípios não recebem nenhum serviço de coleta de lixo. 40 mil toneladas de lixo ficam sem coleta diariamente.

 

Lixão

O lixão é apenas a disposição do lixo a céu aberto em terrenos baldios onde fica exposto sem nenhum tratamento e sem nenhum critério sanitário de proteção ao ambiente, provocando intensa proliferação de moscas, mosquitos, baratas e ratos, e ainda é aproveitado pelos "catadores de lixo" que correm o risco de contrair doenças.

Outro inconveniente é o "chorume", líquido que resulta da decomposição do lixo que possui alta taxa de compostos orgânicos de difícil degradação e que polui o solo e os lençóis d'água. Os gases também produzidos pela decomposição do lixo poluem o ar e são vetores de doenças através de germes patológicos.

 

Aterro controlado

Um aterro controlado caracteriza-se, segundo a ABNT/NBR-8849/85, pela disposição do lixo em local controlado, onde os resíduos sólidos recebem uma cobertura de solos ao final de cada jornada. Como não possuem impermeabilização dos solos nem sistema de dispersão de chorume e gases, é muito comum nesses locais a contaminação de águas subterrâneas (IPT/CEMPRE, 1995).

      

Aterro sanitário

O chamado aterro sanitário não é um processo de tratamento. Consiste na decomposição de camadas de lixo alternadas com camadas de argila auxiliando na impermeabilização e materiais inertes, como mantas de polietileno em terrenos com sistemas de drenagem para o chorume. Além do sistema de drenagem para o chorume, é necessário também um sistema de drenagem de tubos para os gases, principalmente o gás carbônico, o gás metano e o gás sulfídrico, pois, se isso não for feito, o terreno fica sujeito a explosões.

 

 

Incineração

A incineração é um processo dispendioso, no qual o lixo é queimado em fornos de alta temperatura, propiciando uma relativa redução no volume do lixo, além de destruir a maioria do material orgânico e dos contaminantes que causam problemas nos aterros.
       Além de calor, a incineração gera dióxido de carbono, óxidos de enxofre e nitrogênio, dioxinas e outros contaminantes gasosos, cinzas voláteis e resíduos sólidos que não se queimam e que concentram substâncias tóxicas com potencial de contaminação do Meio Ambiente. As dioxinas são consideradas uma das substâncias mais tóxicas presentes no ambiente. Além de serem de difícil destruição, elas podem causar sérios efeitos à saúde humana. As cinzas resultantes podem também ser usadas na indústria de fertilizantes.

 

 

 

 

Usinas de compostagem

No processo de compostagem, o material orgânico do lixo é segregado e sofre um tratamento biológico do qual resulta o chamado "composto", material utilizado na fertilização (como adubo na agricultura) e recondicionamento do solo ou em ração para animais.

 

RECICLAGEM

 

Reciclagem é um conjunto de técnicas que tem por finalidade aproveitar os materiais descartados (detritos) e reutiliza-los no ciclo de produção de que saíram. É o resultado de uma série de atividades, pela qual, materiais que se tornariam lixo, ou estão no lixo, são desviados, coletados, separados e processados para serem usados como matéria-prima na manufatura de novos produtos.

 

 

 

 

OS NÚMEROS DA RECICLAGEM

 

Ciclo do lixo reciclável

 

Lixão

 

Preservação de árvores

ÆUm dos produtos recicláveis mais comuns são as famosas latinhas de alumínio. Em 2004, o Brasil reciclou nada menos que 9 bilhões de latinhas, equivalente a 121 mil toneladas. De acordo com a Associação Brasileira do Alumínio, 95,7% da produção nacional de latas foi reciclada em 2004, índice superior ao do Japão e dos Estados Unidos, que recuperou 51% das latinhas consumidas pelos norte-americanos no mesmo período. Cada quilo de alumínio equivale a 75 latinhas. Em valores, o preço pago por tonelada do produto é, em média, R$ 3.500,00.

ÆO Brasil reciclou 173 mil toneladas de garrafas em 2004, equivalente a 48% da produção nacional. Enquanto nos Estados Unidos a reciclagem desse tipo de material está caindo ano após ano, no Brasil acontece o contrário: a reciclagem da resina de PET cresce numa média de 20%, desde 1997.

ÆOBrasil produz, em média, 890 mil toneladas por ano, dos quais 45% são reaproveitados pela indústria. Nos Estados Unidos, o índice de reciclagem do produto cai para os 40%.

ÆCerca de 35% do material do lixo coletado poderiam ser reciclados ou reutilizados e outros 35% transformados em adubo orgânico.

ÆGeração de resíduos (domiciliar) por habitante: 0, 67 kg/hab/dia (média).

ÆSão Paulo (SP) 12.000 ton/dia e Rio de Janeiro (RJ) 6.000 ton/dia.

ÆEm 1997, foram fabricadas 8 bilhões de latas de alumínio. A previsão para o ano 2000 é de 15 bilhões de latas produzidas. A média de consumo por brasileiro é de 53 latinhas/ano.

Æ63% das latinhas de alumínio vendidas no Brasil voltam ao mercado depois de recicladas.

ÆO Brasil produz 240 000 toneladas de lixo por dia, o suficiente para lotar 1160 cargueiros do tipo Boeing 747.

Æ95% dos resíduos vão para os lixões a céu aberto e nessas condições levam até 400 anos para se decompor.

ÆApenas 2% de todo o lixo é reciclado no Brasil. 

ÆCerca de 88% do lixo doméstico não recebe nenhum tipo de tratamento e vai para os lixões onde alimentará ratos e urubus, poluirá os solos e as camadas subterrâneas.

ÆUma lata de alumínio pode ser reciclada infinitas vezes sem perder suas características originais.

ÆA Europa recicla 6,5 milhões de toneladas de vidro.

ÆLiderando os números da reciclagem de vidro está a Holanda, onde 73% das embalagens são coletadas e recicladas. A Suíça vem logo depois, com 72%; o terceiro lugar da reciclagem de embalagens de vidro é da Alemanha, com seus 65%.

 

OS TRÊS R: REDUZIR, REUTILIZAR E RECICLAR...

 

REDUZIR

Para reduzir:

à Prefira produtos com embalagens retornáveis ou recicláveis;

à Combata o desperdício de produtos e alimentos planejando bem as compras;

à Não deixe torneiras pingando;

à Escreva em papel reciclado.

 

REUTILIZAR

Como reutilizar?

à Separe sacolas, sacos de papel, vidros, caixas de ovos, papel de embrulho que podem ser reutilizados;

à Use o verso de folhas de papel já utilizadas para rascunho;

à Pense em conservar e consertar papel antes de jogar fora;

à Doe ou venda tudo o que pode ser reaproveitado por outras pessoas;

à Não jogue no lixo aparelhos que podem ser vendidos ao ferro velho ou desmontados para o reaproveitamento de peças.

 

RECICLAR

 

Para reciclar:

à Faça a compostagem doméstica com seus restos de jornais e de cozinha;

à Separe materiais recicláveis (plásticos, vidros, metais e papéis) para os programas de coleta seletiva.

 

A IMPORTÂNCIA DA RECICLAGEM

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ü Reduzir a extração de matérias-primas;

ü Diminuir as quantidades de lixo a ser tratado e eliminado;

ü Preservação de recursos naturais (matéria-prima, energia e água);

ü Minimização da poluição;

ü Geração de empregos;

ü Melhoria da limpeza e higiene da cidade;

 

ü Reciclagem X Consumo X Preservação

a) Para a produção de 1 tonelada de papel:
- 1000 Kg de papel 20 árvores robustas
- 1000 Kg de papel 60 eucaliptos (6 a 8 anos)
b) Papel / Papelão é reciclado em média de 8 ciclos.
Obs: perda de 20% da fibra em cada ciclo.
c) Para fabricar papel é preciso:
- 10 a 20 árvores 1200 ton papel velho
- 10000 litros de água 2000 litros de água
- 5 Mw / hora energia 2,5 Mw / hora energia
> 1 ton. papel novo = 1 ton. papel reciclado

 

ü Cada tonelada de papel reciclado evita a derrubada de 20 a 30 pés de eucalipto, ou de 16 a 30 árvores em média.

ü A reciclagem de uma garrafa de vidro economiza energia suficiente para o funcionamento de uma lâmpada de 100 watts, durante 4 horas.

ü Cada cinqüenta quilos de alumínio usado e reciclado evitam que seja extraído do solo cerca de cinco mil quilos de minério, a bauxita.

ü Com um quilo de vidro quebrado, faz-se exatamente um quilo de vidro novo. E a grande vantagem do vidro é que ele pode ser reciclado infinitas vezes;

ü A vantagem de reciclar metais é evitar despesas na fase do minério e do metal, fase que envolve um alto consumo de energia.

1000 kg de vidro reciclado = 1300 kg de areia extraída que é poupada;

    1000 kg de plástico reciclado = milhares de litros de petróleo poupados;

    1000 kg de alumínio reciclado = 5000 kg de minérios extraídos poupados.

 

A COLETA SELETIVA

 

Coleta seletiva é o termo utilizado para o recolhimento em separado dos materiais que são passíveis de serem reciclados presentes no lixo doméstico. Dentre estes materiais recicláveis podemos citar os diversos tipos de papéis, plásticos, metais e vidros.

A coleta de lixo seletiva dispõe de lei própria na capital do país. A lei n° 3.890 de 7 de julho de 2006 é de autoria do então deputado Chico Floresta. Sua intenção é prevenir os efeitos danosos aos recursos naturais e ainda possibilitar a geração de renda através do reaproveitamento do lixo.

 

MATERIAIS QUE PODEM OU NÃO SER RECICLADOS

 

Estes materiais podem ser reciclados

Estes materiais não podem ser reciclados

PAPEL

Jornal

Papel engordurado

Papel de computador

Carbono

Saco de papel

Papel plastificado

Papel de escritório

Papel parafinado – fax

Revista

Papel metalizado

Impresso

Papel toalha e papel higiênico

Papel branco

Guardanapo com comida

Papel misto

Papel vegetal

Papelão

-

Embalagens longa vida

-

PLÁSTICO

Embalagens de alimento

Espuma

Embalagem de produtos de beleza

Celofane

Embalagens de produtos de limpeza

Fralda descartável

Tampas

Adesivo

Brinquedos

Embalagens engorduradas

Peças metálicas

-

Estes materiais podem ser reciclados

Estes materiais não podem ser reciclados

METAL

Lata de bebidas e alimentos

Lata de aerossóis

Lata de biscoito

Lata de tinta

Bandeja e panela

Pilha normal

Ferragem

Pilha alcalina

Grampo

Lata de inseticida

Fios elétricos

Lata de pesticida

Chapas

-

Embalagens marmitex

-

Alumínio, cobre e aço

-

Lata de produtos de limpeza

-

VIDRO

Copo

Vidro de automóvel

Frasco de remédio

Pirex

Jarras

Espelho

Garrafas

Tubo de tv

Vidro colorido

Lâmpada

Vidro quebrado

Óculos

-

Cristal

 

 

 

 

 

PREÇO DOS MATERIAIS (R$ por quilo)


Vidro 0,03
Papelão 0,04
Jornal 0,03
Apara Branca 0,10
Plástico 0,02
Ferro 0,04
Latas de alumínio 0,50
Janela de alumínio 0,70
Panela de alumínio 0,65
Latão 0,70
Cobre 1,20


 

 

 FONTES DE PESQUISA

 

http://www.seletivarecicle.hpg.ig.com.br

http://www.ambienteinsular.uac.pt/humor.htm

http://maiambiente.blogspot.com/

www.warnerbrosfilmes.com.br/.../diversao.html

http://www.setorreciclagem.com.br/modules.php?name=News&file=article&sid=437

 

 

Pesquisar no site

Contato

Escola de Educação Básica Zenaide Schmitt Costa Rua Jacob Junkes, 186
Bairro: Santa Terezinha
Gaspar-SC
CEP: 89110-000
(47)3332-8164